Artur Felipe de Sousa
Publicado em:

dom 04 maio 2014

←Home

Sobre o six e como ele ajuda a escrever código compatível com python 2 e 3

Python 2.x ou python 3.x?

Quem de nós já não se deparou com a seguinte dúvida: Qual versão do python devo usar para começar meu projeto?

Há 6 anos, em dezembro de 2008 foi lançada a versão 3.0 do python. Uma versão polêmica, a primeira incopatível com suas anteriores (2.x). A intenção era de corrigir antigas "chatices" que vinham incomodando o Guido van Rossum e a comunidade, e remover coisas desnecessárias. Alguns exemplos mais comuns:

  • Todas as strings são unicode str()
  • O comando print virou a built-in print()
  • Iterators ao invés de listas: map(), filter(), zip() e range()
  • Tipo long passou a ser somente int
  • Todas as classes são new-style

Para mais detalhes https://docs.python.org/3.0/whatsnew/3.0.html.

O python 3 já está na versão 3.4 e vem sendo cada vez mais suportado por bibliotecas e frameworks mais populares tais como:

  • Django (1.5+)
  • Pyramid (1.3a1+)
  • Flask
  • SqlAlchemy

Todas essas ferramentas tiveram a mesma preocupação que deve estar passando pela sua cabeça agora: Como migrar ou criar código compatível o máximo possível entre essas versões?

É aí que entra a biblioteca six.

Six?

O six é uma biblioteca de compatibilidade entre o python 2 e 3. O nome "six" surgiu da grande sacada do Benjamin Petersons, 2 * 3 == 6, muita imaginação não? Todo o código do six está contido em apenas um arquivo python six.py.

Para instalar o six, basta usar o pip:

pip install six

Vamos começar com um exemplo de código que funciona somente na versão 2.7.5:

if isinstance(u'Python 2 compatible', unicode):
    print 'is unicode'

O primeiro erro observado é o comando print que gera um erro de sintaxe, o seguinte é o identificador unicode que não existe mais no python 3 (passou a ser str somente).

Uma versão deste código que funciona no python 3.4.0 seria:

if isinstance(u'Python 3 compatible', str):
    print('is unicode')

Utilizando o six para compatibilizar o código, teríamos:

import six
if isinstance(u'Python 2 and 3 compatible', six.string_types):
    six.print_('is unicode')

No exemplo acima foi utilizada a constante six.string_types. Essas constantes são normalmente utilizadas como segundo argumento da função isinstance(). Veja mais delas.

No python 3 alguns atributos e metódos foram substituídos ou removidos de alguns tipos de estrutura de dados. Os métodos iterkeys(), itervalues(), iteritems() e iterlists(), por exemplo, foram renomeados dos dicionários por keys(), values(), items() e lists() respectivamente.

# Python 2.7.5
> my_info = dict(name='Artur Sousa', age=29)
> my_info.itervalues()
<dictionary-valueiterator object at 0x10738e680>
> my_info.values()
[29, 'Artur Sousa']

# Python 3.4.0
> my_info = dict(name='Artur Sousa', age=29)
> my_info.values()
dict_values([29, 'Artur Sousa'])

Versões compatíveis destes métodos podem ser encontradas no six:

# Python 2.x 3.x
> import six
> my_info = dict(name='Artur Sousa', age=29)
> six.itervalues(my_info)
<dictionary-valueiterator object at 0x10738e680>
> six.iterkeys()
<dict_keyiterator object at 0x10b2f4638>

Dentre outras...

No python 3 algumas libs foram reorganizadas da biblioteca padrão. O HTMLParser por exemplo virou html.parser. Para isso o six oferece o módulo moves.

from six.moves import html_parser # 2.x: HTMLParser 3.x: html.parser
from six.moves import cPickle  # 2.x: cPickle 3.x: pickle

Uma tabela de compatibilidade de métodos e atributos pode ser vista aqui.

Esta foi apenas uma parte das funcionalidades que o six oferece para garantir o funcionamento de códigos escritos nas versões 2 e 3 do python.

O Django utiliza o six a partir da versão 1.5. Veja um exemplo de uso:

# django.contrib.admin.helpers.py - Django 1.7b3
class AdminErrorList(forms.utils.ErrorList):
    """
    Stores all errors for the form/formsets in an add/change stage view.
    """
    def __init__(self, form, inline_formsets):
        super(AdminErrorList, self).__init__()

        if form.is_bound:
            self.extend(list(six.itervalues(form.errors)))
            for inline_formset in inline_formsets:
                self.extend(inline_formset.non_form_errors())
                for errors_in_inline_form in inline_formset.errors:
                    self.extend(list(six.itervalues(errors_in_inline_form)))

Então galera, esse foi um artigo introdutório sobre o six, mostrando alguns casos de uso e um pouco das diferenças entre o python 2 e 3. Espero que vocês tenham gostado. Fiquem à vontade para enviar dúvidas, sugestões ou críticas.

Até mais...

Topo
comments powered by Disqus